sexta-feira, 28 de junho de 2013

SAÚDE: Cuidados para evitar o mau hálito

Imagine a seguinte situação: em uma festa, alguém interessante aproxima o rosto do seu para iniciar uma conversa mais íntima. Mas aí você lembra que acabou de se empanturrar com salgadinhos temperados e, portanto, o seu hálito não deve estar lá essas coisas... Pois é, a halitose está sempre atrasando a vida das pessoas.

O aroma ruim que fica na boca com a ingestão de determinados alimentos ou após acordar é o resultado de processos fisiológicos que acontecem com todos: ricos, pobres, bonitos e feios. Entretanto, pesquisas indicam que 40% dos brasileiros têm uma halitose bem mais profunda e permanente. E o pior: a maioria nem desconfia disso – de tanto conviver com o mau cheiro, o olfato acaba se acostumando.

Segundo avaliação da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas dos Odores da Boca (ABPO), 76% dos portadores do popular “bafo” só detectaram o inconveniente depois de serem alertados por alguém. Aí, até começarem a obter resultados do tratamento, esses indivíduos sofrem bastante, pois é comprovado que o mau hálito traz inúmeros prejuízos à vida social e à autoestima.

Além da escovação, que é essencial, passar o fio dental ao final do processo é obrigatório!Quais são as causas?

Ao contrário do que se acredita, o mau hálito não é uma doença, e sim um sintoma. "É o resultado de uma desordem do organismo, sinalizando que há algo errado e que precisa ser tratado", explica a periodontista Rosileine Uliana.

As causas são muitas, e 90% delas estão ligadas a questões bucais, que vão de inflamações na gengiva à falta de higiene. Por isso, vale repetir: além da escovação, que é essencial, passar o fio dental ao final do processo é obrigatório.

A dentista Rosileine acrescenta que os limpadores de língua não são meros detalhes, pois eles ajudam a prevenir a formação da saburra lingual. "É uma massa branca amarelada composta de bactérias, restos alimentares e resíduos. Se deixar, isso se decompõe, resultando em enxofre, cujo cheiro característico lembra o de ovo podre", alerta.

Mas os cuidados não acabam por aqui. Como a saliva é um agente bactericida, qualquer elemento que baixe o nível de produção dessa substância é inimigo do bom hálito! Por isso, evite jejuns prolongados, desidratação, exposição ao ar condicionado, stress e até tagarelar muito.

Doenças em outras áreas do corpo também se refletem na boca. A halitose, por exemplo, pode ser sinal de sinusite, amidalite e problemas no estômago, nos rins e intestinos. Dessa maneira, é sempre bom investigar.

Escapando do desconforto

Para tratar o mau hálito, é preciso procurar um dentista para que ele identifique o fator que está desencadeando o aborrecimento. "Para cada causa há um tratamento específico", diz Rosileine.

No álbum a seguir, confira algumas dicas para a prevenção. Depois, responda ao teste e descubra se você se encaixa em alguns requisitos para o aparecimento da halitose. Mas a dentista Rosileine ressalta: "A confirmação será dada por um confidente, pois o nariz (de outra pessoa) é o melhor aparelho detector!".

Fonte: Vital

Veja dicas para cuidar do meio ambiente na sua cozinha: Plástico, vidro e metal



1. PLÁSTICOS, VIDROS E METAL 
Antes de colocá-los para reciclar, você pode transformá-los em brinquedos ecológicos com seu filho. Que tal montar um carrinho com caixas de fósforos e tampinhas de refrigerante? Vidros, como os de palmito e maionese, podem servir para compotas. O pote de sorvete abrigaria brinquedos ou lápis de cor e canetinhas.
As famílias brasileiras produzem 115 mil toneladas de lixo por dia – e 30% dele podem ser reciclados, desde que estejam limpos. Lave em água corrente. O gasto para lavar um copo de iogurte é bem menor do que o necessário para produzir outro. Evite a embalagem de isopor. Apesar de reciclável, não tem valor de mercado e dificilmente é recolhido por cooperativas.

Para quem gosta de uma fachada imponente e decoração neutra, confira essa mansão

Fachada estonteante, decoração moderna e neutra fazem dessa mansão um luxuoso imóvel que deixa muita gente com vontade de ter uma assim.

Confira algumas fotos:








Fonte: Web Luxo

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Se não dá pra ir para a roça, leve a roça para sua casa

 (Foto: Cacá Bratke)
É preciso ir à varanda para ver o céu estrelado e a fogueira tem de ser simbólica. Mas animação e sotaque do interior não faltam nesse arraial urbano sugerido porCasa e Comida. A farra caipira foi montada no apartamento do radialista Julio de Paula, no bairro de Campos Elíseos, em São Paulo. A sala integrada à cozinha, com colunas de concreto aparente (projeto dos arquitetos Gustavo CalazansJuliana Fiorini e Annamaria Binazzi), ganhou ares de quermesse moderna, com muitas bandeirinhas, fitas coloridas e vários quitutes típicos.
Jogue xadrez: Retalhos coloridos decoram o anel de guardanapo, usado como porta-talheres. Anel, guardanapo, garfo e faca Tania Bulhões Home. À dir., peças de estanho remetem à vida no campo. Bules Ideia Única (Foto: Cacá Bratke)
Por mais de uma década, Julio apresentou um programa sobre cultura popular no rádio e se aproximou das festas brasileiras. Todos os anos – já é uma tradição – ele reúne os amigos para uma comemoração junina em pleno centro da capital paulista. Alguns elementos, explica ele, são essenciais para esse dia. Luzes e fogueira, por exemplo, afastam más energias. Na impossibilidade de acender um fogaréu no prédio, ele improvisa um cantinho com incensos, com nomes como “quebra olho-gordo” e “combate inveja”. “Agente deixa ali fora, em uma caixinha. Em algum momento da festa, as pessoas vão lá e acendem”, diz o radialista.
Improviso Bão! Copos Roberto Simões. À dir., garrafas de leite antigas para os convidados testarem a mira (Foto: Cacá Bratke)
Minissanduíche com carne de panela e muffin de milho com ragu de calabresa, da Ghee Banqueteria. À dir., bandeirinhas de retalhos de tecido e corações de feltro (Foto: Cacá Bratke)
No cardápio, o milho, ingrediente-símbolo das celebrações de junho, é indispensável. Para manter a abundância e a variedade, cada convidado traz um prato diferente. No arraial de Casa e Comida, a comilança ficou a cargo da Ghee Banqueteria. “O segredo de uma boa comida caipira está em preservar a essência de cada alimento durante o preparo”, diz o banqueteiro Oghan Teixeira, sócio da Ghee. Ainda que falte espaço para abrir a grande roda da quadrilha nasala,dá para improvisar um arrasta-pé animado.Veja a playlist sugerida por Julio e capriche no balancê!

Na radiola
Damas e cavalheiros, escolham seus pares e curtam a playlist sugerida pelo radialista Julio de Paula para animar o arraial

                                                    OLHA PRO CÉU Ceumar
                                  MARIMBONDO Chão e Chinelo e Naná Vasconcelos
                          DONA TÁ RECLAMANDO Grupo Cupuaçu e BenjamimTaubkin
                                       ENTRADA DO BOI MISTERIOSO Tiago Pinheiro
                                             SALVE Cordel do Fogo Encantado
                                                      CABORÉ Zabé da Loca
                                             FORRÓ ESFEROGRÁFICO Cabruêra
                                              SÃO JOÃO NA ROÇA Luiz Gonzaga
                                                  CARNEIRINHO Mestre Ambrósio
                     XIQUEXIQUE Arnaldo Antunes, Ná Ozzetti, Zé Miguel Wisnik e Paulo Tatit
Brasa alternativa: Para compensar a ausência da fogueira, o anfitrião deixa incensos para os convidados acenderem. São João, em versão esculpida em madeira, não pode faltar na festa. Doçuras caipiras: Paçoca, pé de moleque, doce de batata-doce. Quem resis (Foto: Cacá Bratke)
Delícias de junho: À esq., pinhões descascados facilitam a vida dos convidados. Prato com pé D.Filipa. Para servir o quentão (à dir.), peças de ágata. Bandeja e canecas Santo Espaço (Foto: Cacá Bratke)
Milho em duas versões: Da Ghee Banqueteria: canjica com amendoim e croquetinhos de milho com carne moída.  Bowl Zuppa Atelier e jogo americano Tania Bulhões Home (Foto: Cacá Bratke)

Fonte: Casa e Jardim

Fora do comum: Prédio que abriga universidade de ciência molecular na Austrália tem estrutura que lembra um conjunto de favos de mel

Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)
Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)
O Oque difere um edifício de outro senão a arquitetura. Com essa afirmativa em mente os profissionais da Lyons Architects, escritório australiano, bolam os seus projetos. Criativos, focam em ideias inovadoras e investem em construções que chamam a atenção por serem imponentes e, por muitas vezes, angulosas. É o caso do prédio da La Trobe University, um instituto de ciência molecular localizado em Melbourne, na Austrália.
Com um budget de 55 milhões de dólares, o novo centro de pesquisa tem desenho arquitetônico pra lá de incomum: parte da fachada tem formato de hexágono, isto é, janelas que normalmente teriam quatro cantos neste projeto têm seis. Estes detalhes, em conjunto, passam a impressão de que foram inspirados em favos de mel - e por si só já dão um chame à construção. Mas os arquitetos foram além. Alguns ambientes foram projetados para fora do edifício, criando a ilusão de que toda a frente é um grande jogo de encaixar. As cores escolhidas, azul, vermelho, laranja e verde, e toques pontuais de madeira deixam a arquitetura ainda mais marcante.
Por dentro, os 2700 m² distribuídos em seis andares também chamam a atenção. As salas são modernas, coloridas e bem equipadas para a pesquisa na área de biotecnologia e nanotecnologia molecular. Por conta das várias aberturas nas paredes de concreto pré-moldado, os ambientes são iluminados e espaçosos, perfeitos para o estudo. Veja as imagens.  
Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)
Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)
Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)
Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)
Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)
Reprodução/Dianna Snape (Foto: Reprodução/Dianna Snape)

Fonte: Casa e Jardim

Seja sustentável. Reutilize portas como parte da decoração da casa...

Hoje é dia de inspiração! Tenho certeza que muito de vocês, assim como eu, guardam várias coisas em casa pensando que um dia elas vão ter utilidade. Só que não adianta nada ir colocando tudo em um canto e não aproveitá-las, você deve procurar algumas maneiras criativas para reciclar e aproveitar estas coisas velhas.
Durante uma reforma o orçamento pode estourar, então é a hora de reaproveitar e até mesmo dar uma nova utilidade para todas as coisas que você guarda. Hoje eu vou mostrar algumas portas que viraram estantes e ficaram muito charmosas, além de serem ecologicamente corretas. Confiram:



Fonte: Blog de decoração

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Você sabia que a ameixa, pêssego e nectarina podem combater síndrome metabólica?

Imagem ilustrativa / Foto: Getty Images
Uma alimentação balanceada e saudável deve conter cinco porções de frutas diferentes por dia. Estudos recentes demonstram que a escolha destes alimentos pode ajudar a combater doenças. De acordo com pesquisadores do Texas Research AgriLife, nos Estados Unidos, pêssegos, nectarinas e ameixas possuem antioxidantes  que podem ajudar no tratamento de diabetes tipo 2,obesidade e síndrome metabólica. 

Doença desequilibra taxas de glicose, pressão, colesterol e peso
corporal
A síndrome metabólica combina colesterol elevado, diabetes e hipertensão, elevando também o peso do corpo. O novo estudo sugere que os compostos fenólicos presentes no pêssego, ameixa e nectarina têm benefícios para combater inflamações, diabetes tipo 2 e obesidade. Os cientistas ainda perceberam que o consumo regular destas frutas é capaz de reduzir a oxidação do colesterol ruim (LDL), que costuma estar relacionado a doenças cardiovasculares.

De acordo a pesqquisa, os quatro principais grupos fenólicos encontrados no pêssego, ameixa e nectarina são o ácido clorogênico, antocianinas, derivados de quercetina e catequinas, capazes de agir nos tecidos adiposo, vascular e conjuntivo. A amplitude de ação destas substâncias é especialmente interessante para quem sofre com a síndrome metabólica, já que o problema combina sintomas de três doenças diferentes.

Dose diaária ainda não foi determinada
Em agosto, o novo estudo será apresentado à Sociedade Americana de Química, nos Estados Unidos. Os pesquisadores pretendem continuar os testes em laborátorio para definir a quantidade recomendada das frutas no combate às doenças.


Fonte: GNT

Para você que ama viajar pelo mundo e admirar as belas paisagens, veja alguns hotéis com a melhor vista do mundo

Sonha em visitar a Torre Eiffel, em Paris? Saiba que para alguns poucos privilegiados, para ver o monumento de perto basta abrir a janela do quarto. Hospedagem com vista para alguns dos principais pontos turísticos do mundo é o grande diferencial de hotéis também na ÍndiaAustráliaInglaterra e Singapura. Todos fazem parte dos escolhidos pela revista americana Elite Traveler, especializada no mercado de luxo. As diárias podem custar fortunas, dependendo da data – uma diária do Ritz-Carlton Singapura custa cerca de 3 mil reais. Conheça os favoritos:
O Plaza Athenee Paris tem a localização perfeita para admiradores da Torre Eiffel. Mas lembre de pedir pelas Eiffel Suites, os limitados quartos com vista. Já pensou um jantar romântico com esta paisagem? (Foto: Divulgação)
O Taj Mahal é conhecido como a maior prova de amor do mundo – o imperador mandou construir em homenagem a sua mulher falecida. O quarto do hotel Oberoi Amarvilas, na Índia, também tem atmosfera romântica para apreciar uma das Sete Maravilhas do Mundo Mode (Foto: Divulgação)
A vista mais especial do Ritz-Carlton Singapura não é exatamente do quarto, mas sim do banheiro. Da banheira localizada estrategicamente, os hóspedes podem relaxar com a paisagem da Marina Bay (Foto: Divulgação)
Londres é uma cidade cheia de atrações e pontos turísticos. Da cobertura do Corinthia Hotel London é possível ver duas delas: o rio Tâmisa e a roda-gigante London Eye (Foto: Divulgação)
A Ópera de Sydney é um dos principais símbolos da Austrália. A vista perfeita do monumento fica na cobertura do Four Seasons Hotel Sydney (Foto: Divulgação)

Fonte: Casa e Jardim

Para você que gosta de um paisagismo tipo floresta particular, veja essas ideias e se inspire

  (Foto: Pedro Abude)
São poucos os que resistem às belezas de um jardim tropical. Exuberante, ele é composto de folhagens largas e ornamentais, intensos tons de verde e flores de cores vivas. Entusiastas do estilo, os proprietários desta casa no Alto de Pinheiros, zona oeste de São Paulo, chamaram o paisagista Gil Fialho para criar uma míni Mata Atlântica no quintal, com aproximadamente 100 m². “Eles gostam muito de plantas e me procuraram porque queriam algo tropical, com espécies volumosas e diferentes tons de verde”, conta Gil.

As ripas de madeira que revestem o imóvel, projetado pelo escritório de arquitetura Bernardes + Jacobsen, formaram uma composição perfeita, dando à casa um clima de floresta em plena capital. Próximo da piscina, o paisagista plantou cicas e duas palmeiras pticosperma, para projetar as copas na altura do andar superior. Apoiados em seus troncos, filodendros-da-amazônia. Na lateral do terreno, uma passarela liga a casa à edícula, onde ficam a cozinha e a sala de jantar. Esse caminho, com cobertura de bambu, foi preenchido com bananeiras ornamentais, ixoras, helicônias, alpínias e palmeiras. Como forração, singônio, cascas de árvore e lírio-da-paz.

Para quem é fã do estilo, uma boa notícia: por ter contornos naturais, conservar uma área verde tropical é uma tarefa que não requer muito trabalho. Basta uma boa dose de sol diário, retirar as folhas secas e regar periodicamente. “Esse tipo de jardim é muito fácil de manter. Só precisa ser controlado, porque cresce rápido e acaba fazendo muita sombra nas forrações”, explica Gil.
  (Foto: Pedro Abude)
  (Foto: Pedro Abude)

Fonte: Casa e Jardim

terça-feira, 25 de junho de 2013

Namorar, encontrar as amigas, ter um tempo. Isso parece impossível para você?

Casal sorrindo  (Foto: Shutterstock)
Lute por um tempo só seu
Esse é o último item da lista de prioridade de muitas mães, para não dizer de todas. Não se sinta culpada por querer um tempo só para você. Combine que toda quinta-feira é o seu dia para encontrar com suas amigas, ir ao salão de beleza ou fazer um curso – e, nesses dias, seu marido chega mais cedo. No sábado, quando ele for jogar futebol, você fica com as crianças.

Marque um encontro com seu marido na sua casa
“Ter filhos é saber que vocês dois nunca mais serão dois.” Você já deve ter ouvido algo parecido. Caso vocês não se encontrem nunca, então marque na agenda como um compromisso: “Tomar uma taça de vinho hoje, às 23h”. Se você tem uma pessoa de confiança, combine que ela vai dormir na sua casa uma vez por semana, e essa fica sendo a noite de vocês.

Não pule a ginástica (ou, pelo menos, tente)
Fazer exercícios é um plano que nem todo mundo encara com “aqueeele” prazer. Antes de se matricular numa academia, pergunte a si mesma: “É pra valer? Estou mesmo disposta?”. Sem isso, nem tendo tempo você vai querer vestir aquelas roupinhas de ginástica. Se decidir que está mesmo a fim, experimente fazer à noite enquanto seu filho dorme (e aí você e seu marido se revezam para cada um malhar por 30 minutos), passear com seu filho no carrinho todas as manhãs ou ir na academia na hora do almoço.

Junte o útil ao agradável no encontro com as amigas
Como mal dá tempo de cuidar de tudo o que você precisa, sair com as amigas fica por último nas prioridades, certo? Errado. Uma boa dica é combinar uma periodicidade e tentar cumpri-la. Uma vez por mês, por bimestre? Procure se organizar e aproveite o encontro para aprender algo. Pode ser uma maquiadora com dicas para ficar bonita em dez minutos, uma estilista com conselhos de moda para cada uma...o encontro fica muito mais divertido e útil.

Use maquiagem express
Chega de sair de cara lavada. Já existem sombra e blush adesivos, além de esmaltes instantâneos. Outra vantagem é que essas maquiagens não fazem sujeira nem ocupam espaço. Se você prefere as tradicionais, faça uma maquiagem rapidinha na porta da escola.

Reveja a agenda da criança
Caso o seu filho seja muito agitado, e deixá-lo com os avós é quase missão impossível, veja se uma mudança na agenda dele não ajudaria. Caso você descubra, por exemplo, que seu filho dorme mais cedo no dia em que vai à natação, mude a aula para a sexta-feira e aproveite esse dia para deixar a criança com a avó e sair com seu marido.

Organize o marido. Será?
Quem não tem essa ajuda extra pode montar uma lista com todas as atividades, separando o que cada um faz. Aí, juntos, vocês terão uma ideia de quem está sobrecarregado. Assim, é possível reorganizar as tarefas. E não esqueça: aceite a ajuda da maneira que vier, e não da maneira que gostaria que fosse.

Declare independência do celular
Sim, o aparelho é muito importante para a programação do dia dar certo. Mas, às vezes, só funciona como uma fonte de ansiedade, não é? Se seu filho está com alguém de confiança e você, sozinha com seu companheiro, enfim, desligue o celular ou pelo menos coloque o aparelho no vibracall.
Fonte: Crescer

Algumas pesquisas dizem que mulheres jovens não desejam assumir cargos altos no trabalho

Foto: Getty Images.
Por Constança Sabença

Um novo estudo do Bussiness News Daily afirma que mulheres jovens não estão interessadas em conquistar altos cargos nas empresas. Realizada pela PR Zeno Group, a pesquisa constatou que apenas 15 % das mulheres entre 21 e 33 anos demonstram o desejo de chefiar uma grande organização ou empresa com futuro promissor. 



O motivo? Segundo a pesquisa, 90% das mulheres entrevistadas acreditam que os cargos executivos comandados pelo sexo feminino exigem mais sacrifícios do que os do sexo masculino. Os resultados ainda apontam que as mulheres jovens estão conscientes dos diversos pontos de estresse que as lideranças femininas representam. E não é para menos: gravidez, filhos e organização da casa – mesmo com o auxílio de funcionários –, aliados a produtividade e desempenho profissional podem, de fato, contribuir para a fatiga e o estresse. 


Estruturas empresariais tradicionais não são mais aceitas pelos jovens

Barby Siegel, CEO da Zeno Group, disse ao Business News Daily que os locais de trabalho precisam começar a mudar, através, por exemplo, da criação de estruturas mais flexíveis na jornada de trabalho: "Precisamos pensar em fazer as coisas de forma diferente para ajudar as mulheres modernas a desenvolverem suas carreiras e pesar os sacrifícios que podem ou não podem ser exigidos. Os resultados apontam um sinal claro que não podemos operar o mercado de trabalho de forma tradicional”. 

Esta pesquisa não significa que não veremos CEOs do sexo feminino liderando grandes empresas, mas fica claro que o estudo sinaliza que os jovens não aceitam mais estruturas corporativas tradicionais. Prova disto, é uma pesquisa divulgada em maio pela Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, que diz que quando uma mulher se torna mãe, ela tem 52% mais chances de deixar o trabalho do que teriam os seus colegas do sexo masculino e outras mulheres sem filhos. Ou seja, a mulher desempenha outros papéis, além do profissional, e se isto não for levado em consideração pela empresa usufruindo de menores jornadas de trabalho, por exemplo, é claro que impactará negativamente no seu desempenho profissional.

Fonte: GNT

Anda mau humorado? Combata essa mau humor com exercícios físicos

Corpo cansado, noites mal dormidas e aquele mau humor que te acompanha o dia inteiro... Tudo isso pode ser efeito do sedentarismo, sabia? Além dos inúmeros benefícios à saúde, praticar alguma atividade física pode trazer mais uma vantagem: o bom humor!

“Os exercícios físicos dão estímulo cerebral para a liberação de substâncias calmantes chamadas endorfinas. Elas têm o papel de aliviar a dor e criar uma sensação de bem estar. Isso explica o bom estado de espírito tão comum em atletas que se exercitam diariamente sem perder o ritmo”, comenta o preparador físico Hélcio Gangana, da Minas Trainers Assessoria Esportiva.

Uma pesquisa recente da Universidade de Vermont concluiu que o efeito das endorfinas no cérebro pode durar até 12 horas após a atividade física, ou seja, realizá-la logo pela manhã é a receita para um ótimo dia!

Mas o bom humor não é o único efeito das endorfinas no cérebro. Elas também melhoram a memória, aumentam a resistência, a disposição física e mental, bloqueiam lesões nos vasos sanguíneos e têm um poder antienvelhecimento.

Dica: A musculação ajuda a fortalecer o corpo para a prática de outras atividades; contudo, quem está interessado nas vantagens enumeradas anteriormente deve se dedicar sobretudo aos exercícios aeróbicos. Eles vão proporcionar a disposição que você precisa para enfrentar o dia.

Mexa-se!

Se você ficou animada e resolveu dar um fim nos dias de sedentarismo, um primeiro passo é encontrar o horário que melhor se encaixa na sua rotina e no qual o seu organismo assimila mais apropriadamente os exercícios. “Cada pessoa deve se adequar ao seu ritmo, que está relacionado às respostas diárias do corpo. Há quem prefira treinar pela manhã, outros à noite... o fato é que não existe uma regra”, ensina Hélcio.

No entanto, se o objetivo for maior disposição e energia, começar a se mexer com os primeiros raios do sol pode ser uma boa opção. “Alguns estudos e a vivência prática indicam que os exercícios feitos pela manhã mantêm as pessoas mais animadas ao longo do dia”, comenta.

Por isso, com a ajuda do preparador físico, veja algumas ideias para ajudar você a manter o seu nível de endorfina nas alturas. Está preparado? Então confira o álbum abaixo:


Alongamento e relaxamento
Sabe aquela aula de alongamento da academia? Pode ser muito útil para relaxar o corpo, melhorar a circulação sanguínea, combater dores musculares e ainda endireitar a postura.



Natação
Um dos mais completos exercícios aeróbicos, a natação, além de ser uma poderosa “descarga” de endorfina, ajuda a controlar a respiração e é uma atividade de baixo impacto, ideal para pessoas com problemas nas articulações ou sobrepeso.


Corrida
A corrida é uma atividade muito eficiente para queimar gorduras, pois tem grande capacidade de acelerar o metabolismo do corpo. Mas atenção: não inicie essa prática esportiva antes de passar por uma avaliação física.


Dança
Tem pavor de academia? Então, que tal tentar um exercício aeróbico diferente? As aulas de dança são, pelo aspecto lúdico e artístico, uma boa opção para quem quer manter a forma. Podem ser ainda mais efetivas se o que você procura é disposição e bom humor!



Fonte: Portal Vital

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Está fazendo compras? Veja hora certa de usar crédito, débito, cheque ou dinheiro


Saber que tipo de recurso usar ajuda na economia. Foto: Getty Images
Por Pollyana de Moraes


Todo início de mês é assim: o salário “cai” na conta e, pelo menos por alguns dias, fica aquela sensação de que o dinheiro nunca vai acabar. Mas aí surgem as contas, os gastos da casa e quando menos se espera, está todo mundo ansioso pela chegada do próximo dia 1°.

Pode parecer brincadeira, mas e se a gente dissesse para você que é possível economizar, gastando? O truque é saber o que tirar da carteira de acordo com o tipo de despesa: cartão de crédito, débito, cheque ou dinheiro em espécie. Qual é a melhor opção? Conversamos com um especialista em finanças pessoais e reunimos as dicas abaixo.
  • 1
    Cartão de crédito
    Esse meio de pagamento é o queridinho dos brasileiros que vivem hoje o boom do crédito. Sabendo usá-lo com sabedoria, ou seja, sem acumular faturas e respeitando o limite,o recurso até que pode ser um importante aliado. “Para quem gosta ou precisa viajar sempre, o cartão de crédito permite o acúmulo de milhas a partir das compras. É uma maneira de economizar para uma próxima viagem”, explica o especialista em finanças pessoais Altemir Farinhas, que dá cursos no Brasil inteiro sobre o assunto.

    O cartão de crédito permite ainda parcelar despesas mais altas, sendo também mais seguro. “As operadoras e bancos já oferecem serviços de aviso no celular para cada vez que o cartão é usado. Além de rastrear possíveis usos indevidos desse crédito, dá para acompanhar os gastos e saber a hora de parar”, afirma Altemir Farinhas.
  • 2
    Débito bancário
    Usar o cartão de débito virou mania para muita gente que anda com pouco ou quase nenhum dinheiro no bolso. O recurso vale para os mais conservadores, que temem a tentação dos gastos com o crédito. Aceito na maior parte dos estabelecimentos, o débito é prático e mais seguro do que andar com uma grande quantidade de cédulas na carteira.

    Já para quem tem memória fraca, programar despesas como internet e TV por assinatura no débito automático evita atrasos e a consequente cobrança de multas. O cuidado, segundo o expert Altemir Farinhas, é checar sempre o status da conta para saber se está tudo em dia.
  • 3
    Cheque
    Quase em desuso no dia a dia, o cheque ainda tem o seu lugar na carteira. De acordo com o consultor de finanças pessoais, é um recurso que deve ser considerado como “de emergência”, para aquelas horas em que se está sem dinheiro e o restaurante, por exemplo, não aceita cartão (uma raridade). “O ideal é andar com apenas uma ou duas folhas na bolsa. O cheque é mais fácil de ser fraudado, por isso, há o perigo de andar com um talão cheio e perdê-lo ou sofrer um roubo”, avisa.

    Certificar-se de que há dinheiro na conta e fugir dos pré-datados são uma forma inteligente de usar o recurso. Outra dica é “cruzar” o cheque antes de pagar a conta. Duas linhas diagonais no verso da folha indicam que o valor deve ser depositado diretamente na conta do beneficiário. Essa convenção evita que o dinheiro possa ser resgatado por terceiros.
  • 4
    Dinheiro em espécie
    Não existe terapia melhor contra o consumismo do que ver as notas indo embora da carteira.Se você é do tipo que faz compras por impulso, experimente trocar o cartão de crédito pelas cédulas e observe como elas somem rapidinho. Os mestres em finanças pessoais garantem que a vontade de economizar aparece logo. No mais, é sempre bom ter dinheiro trocado na bolsa para compras pequenas, lanches fora de hora e imprevistos. Se puder escolher, alerta o especialista Altemir Farinhas, ande sempre com um pouco de dinheiro e outro recurso de apoio, cartão ou cheque. Não vale a pena carregar tudo na bolsa o tempo todo.

Fonte: GNT